3 ideias de posts para fazer marketing político no Facebook

Mostrar posicionamentos, opiniões, trabalhos sociais e uma postura fiscalizadora dos problemas da cidade podem servir de estratégia para candidatos a vereador nas eleições de 2020
Veja três ideias de marketing para campanha política que candidatos podem usar para fazer marketing político no Facebook - Foto: Tim Benett/Unsplash

Desde que criei o canal, muitos pré-candidatos ou pessoas interessadas em serem candidatos a vereador nas eleições de 2020 me procuram com dúvidas sobre como fazer político no Facebook.

A principal questão é sobre o que postar para se relacionar com o eleitor, expor seu nome, construir uma imagem, mas sem precisar dizer diretamente que é candidato ou pedir votos, o que é vedado pela legislação eleitoral.

A linha é tênue, mas é possível sim fazer marketing político no Facebook bem antes do período eleitoral – aliás, o que é o ideal – mas sem ter problemas de impugnação de candidatura por campanha antecipada.

Antecipar a campanha, iniciar a exposição do nome e do trabalho antes dos concorrentes, aliás, pode ser a forma mais fácil para como ganhar uma eleição para vereador com pouco dinheiro.

Afinal, os investimentos se diluem no tempo, o que evita que o candidato precise correr muito no final, tenha de colocar um caminhão de dinheiro na reta final para ser competitivo e tente ser eleito.

Então, separei três ideias de marketing para campanha política que podem ser postados no Facebook do candidato desde já, comece a construir público e a ganhar votos. Só um detalhe: não use seu número, partido, não diga que é candidato ou não peça votos nesses conteúdos.

1) O fiscalizador chato

Uma das formas de mostrar que participa da política, que ajuda sua cidade e que pode ser um bom vereador, mas sem dizer oficialmente que é candidato ou pedir votos é ser um fiscalizador chato.

Todas as cidades do Brasil hoje tem problemas como buracos no asfalto, descartes irregulares de entulho que a Prefeitura não limpa, praças com estado de conservação ruim, sujeira e mato alto.

Essa é uma boa oportunidade de produzir um conteúdo para fazer marketing político no Facebook. O candidato pode gravar vídeos sobre esses problemas, apelando para o sensacionalismo, dizendo que aquilo é um “absurdo”, que a “população sofre”, que é “um descaso” e que “é preciso mudar para não se repita”.

Esse tipo de vídeo não precisa de muitas edições, pode ser gravado em selfie, ou até, só gravando o problema em movimento com uma locução simples no fundo e em alguns momentos, mostrando a cara do candidato.

É claro que é interessante se apresentar no vídeo dizendo o nome e que “é um cidadão indignado”.

2) O Comentarista polêmico

Outro conteúdo que pode ser utilizado para fazer marketing político no Facebook são comentários sobre assuntos que estão em alta em sua cidade ou até em todo o Brasil.

O conteúdo de comentarista polêmico pode servir para mostrar as opiniões e posicionamentos do candidato sobre temas relevantes, claro, em consonância com o que pensa seu público, mas sem dizer que é candidato.

Escolha um tema que as pessoas realmente tem interesse, converse com seu círculo para ver qual a opinião deles sobre isso e faça um vídeo transformando a opinião dessas pessoas na sua opinião.

Por exemplo, a Reforma da Previdência. Veja a opinião de seu público, aqueles que você quer pedir votos na hora que for para pedir votos e faça um vídeo falando tudo o que ouviu como se fosse sua opinião sobre o assunto.

Seja incisivo! Comece o vídeo se apresentando, com o nome e use palavras e frases fortes para defender seu posicionamento, ou melhor, de seus futuros eleitores. Deixe claro qual sua opinião. Não fique em cima do muro!

3) O benevolente abnegado

Outro conteúdo que funciona para fazer marketing político no Facebook, mas é preciso tratar de forma correta do ponto de vista jurídico, são os trabalhos sociais.

O público em geral adora pessoas que abrem mão do que é seu, mesmo que seja o tempo, para ajudar quem não tem, mesmo que seja uma pessoa só.

Uma família que perdeu a casa e precisa de ajuda e tijolos para reconstrução ou ainda uma criança que não tinha um ovo de páscoa porque os pais estão desempregados podem ser boas histórias, até melhores que uma grande doação para uma grande ONG.

A postura de benevolente abnegado, que vai para as ruas ajudar as pessoas carentes funciona e bem. Os cuidados são para que não soe apenas como promoção pessoal de alguém que quer mostrar que ajuda ou ainda, compra de votos.

Faça o conteúdo de forma que o ajudado seja mais importante que o candidato. Uma foto serve melhor e é mais fácil que um vídeo nesse tipo de conteúdo. Comece contando a situação do ajudado, suas dificuldades e no fim, diga como ajudou a superar aquilo.

Jamais comece o relato ou conteúdo com “ajudei”, “doei” ou “fiz”. Trate a situação triste do ajudado como o eixo central da ação e a ajuda como apenas um esforço do candidato.

Leia outros artigos sobre marketing político para vereador e tenha ideias de marketing para campanha política

3 ideias de marketing para campanha política no Instagram

3 ferramentas Google para ganhar uma eleição com pouco dinheiro?

2 dicas de Marketing Político candidatos de oposição e de situação nas eleições de 2020

5 erros do papel do vereador no marketing político da campanha

Como ganhar uma eleição para vereador com pouco dinheiro?

5 dicas para fazer um planejamento estratégico para campanha política

A eleição de 2020 já começou e você não percebeu

Como encontrar eleitores para a campanha de vereador

Marketing Político nas redes sociais: como criar e gerenciar páginas de candidatos?

Marketing Político: melhores posts para candidatos nas redes sociais

Quais são os melhores cursos de marketing político do Brasil?

Qual a diferença entre marketing político e marketing eleitoral?

Conheça os melhores profissionais do marketing político do Brasil

Marketing Político e Marketing Eleitoral: Qual a diferença?

Marketing Político no WhatsApp: como se comunicar com os eleitores?

Sobre Lucas Pimenta 35 Artigos
Lucas Pimenta é jornalista formado pela Universidade Anhembi Morumbi e com especialização em Marketing Político e Campanhas Eleitorais pela Pontifícia Universidade Católica (PUC-SP). Trabalha na Câmara Municipal de São Paulo, atuou ainda na Secretaria Executiva de Comunicação da Prefeitura de São Paulo e na Secretaria Estadual da Segurança Pública de São Paulo. Foi repórter ainda em jornais como Metrô News, Folha Metropolitana e Agora São Paulo.

2 Comentários

9 Trackbacks / Pingbacks

  1. Como ganhar uma eleição para vereador com pouco dinheiro?
  2. Facebook: como ganhar uma eleição para vereador com pouco dinheiro?
  3. Como se eleger vereador em cidade pequena com 3 dicas
  4. Como usar o IGTV para ganhar uma eleição com pouco dinheiro?
  5. 5 dicas para saber se conteúdo é bom e ajuda a ganhar a eleição
  6. Como ser um vereador com um bom banco de dados para as eleições?
  7. Três ações de marketing do Bolsonaro para utilizar em 2020
  8. Eleições 2020: vale a pena fazer transmissão ao vivo?
  9. Marketing Político no Facebook: fale mais do eleitor, menos do candidato

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*